Estudantes da rede estadual participam da eleição para líderes de classe

Os estudantes da rede estadual de ensino estão participando, pelo quinto ano consecutivo, do processo de eleição geral de líderes e vice-líderes de classe. O pleito do ano letivo de 2019, que começou nesta terça-feira (26), prossegue até sábado (30) em todas as escolas da capital e do interior. A ação é uma iniciativa da Secretaria da Educação do Estado, dentro do programa Educar para Transformar, com o objetivo de promover o empoderamento juvenil, a partir do seu envolvimento nas atividades e projetos escolares, contribuindo, assim, para a gestão democrática e participativa das unidades. Para este ano, a expectativa é que o número supere os 37.175 mil líderes e vice-líderes de classe eleitos em 2018.

Na opinião dos estudantes que estão exercendo o direito de escolher os seus representantes, as eleições são importantes para aumentar a participação estudantil na vida escolar, impulsionando melhorias na comunidade escolar por meio da parceria com a gestão. A aluna Elaine Natielle, 17, 3º ano, do Colégio Estadual Professora Ivone Victor Fernandes Santos, no município de Cipó, conta que deu seu voto à chapa de sua preferência com consciência. “Eu, que já fui líder de classe, sei que trata-se de uma grande responsabilidade. Os nossos representantes têm uma missão importante pois, como líderes, exercemos a democracia, fazendo chegar as nossas propostas à direção da nossa escola. Minha expectativa é que todos que se elegerem façam um bom trabalho de nos representar”.

A vice-diretora Noélia de Souza revela que estão concorrendo 15 chapas, representando as 11 turmas da unidade. “Estamos envolvidos em um processo essencial, porque o diálogo entre os estudantes e a direção da escola, por meio dos líderes de classe, facilita o encaminhamento das soluções às propostas ou reivindicações dos alunos”, avalia a gestora.

Competências – Os estudantes eleitos nas funções de líder e vice-líder de classe serão os interlocutores da turma junto à comunidade escolar, articulando e propondo melhorias para a unidade de ensino. Representar o interesse coletivo, identificando as necessidades da classe; elaborar um Plano de Ação relativo à melhoria do processo de ensino e aprendizagem; e estimular o bom relacionamento da classe, por meio de diálogo, são algumas competências dos líderes.

Foto: Ilustrativa

Assessoria de Comunicação
Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Nenhum comentário