Artigo: “As mãos que ajudam são mais sagradas que os lábios que rezam” Madre Tereza de Calcutá


Caso Dante Alighieri estivesse vivo, teria certeza de uma coisa: seu inferno não é lá tão assustador quanto a atual fase que vive a humanidade. Aquela coisa de arder em chapa de mármore, cobertor de fogo, caldeirão e outras coisas, não são nada perto daquilo que percebemos em esquinas, em qualquer parte do mundo. Os infernos de hoje deixam os diabos de ontem aterrorizados com as atitudes do ser humano.

No inferno de Dante, tem-se que os pecadores serão cobrados eternamente por suas atitudes e não terão chance de se desculpar, por isso, serão apenados com a pena capital: arder no inferno para todo sempre. Entretanto, se comparado atualmente às atrocidades cometidas em prol da ganância, luxúria, extravagância e outros, precisamos melhorar (piorar) a pena capital, pois esta ficou “levinha”.

Por exemplo, quem se lembra dos refugiados tentando chegar a Europa e o barco afundou? Muitas pessoas, já que a cena foi impactante. Na praia foi encontrado um ¹bebê, que sem forças morreu afogado. Para os culpados daquela cena aterrorizante, que pena Dante usaria? Arder eternamente no inferno? Certamente. Contudo, hoje podemos imaginar mais que isto. Os responsáveis (pessoas ou governantes), por aquela morte inocente, deveriam pagar cada lágrima que o mundo chorou, a dor da perda daquele bebê.

Não podemos precisar o número de lágrimas, haja vista que, cada ser humano que se pôs no lugar do pai ou da mãe, se debruçou em prantos. Arder eternamente em... não apagará a monstruosidade daquela cena.

O que então produziria tal resultado? Quiçá seja a vida, como preconizam os espíritas, ²reencarnações. E nesta, você pague por aquilo que foi ou fez na vida passada. O(s) responsável(s) deveriam sofrer a dor do pai, da mãe, minha, sua e só depois disto, haveria perdão. Não precisaria necessariamente o(s) culpado(s) sofrer, mas ver o sofrimento de um ente e não poder fazer nada. Como um pai que tenha um filho doente e não disponha de recursos para dar uma melhor condição a seu filho. Também uma família com muitos recursos, porém, a medicina não disponha de conhecimento para eliminar o sofrimento. Isto soa mais justo a nadar em lavas. Sentir a dor e não poder fazer nada, destrói até o diabo.

E isto pode estar acontecendo, nós é que não nos atentamos ao fato. Quem mais sofre é o impotente. A pessoa acometida do mal (doença incurável, deformidade física e outras), certamente é um anjo de Deus, enviado para nos salvar. Este não sente dor, atua como um soldado, para conscientizar as pessoas sobre seus atos. ¹http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/09/foto-chocante-de-menino-morto-vira-simbolo-da-crise-migratoria-europeia.html
²Com isto, não é a intenção neste raciocínio, concluir que, aquela doutrina prega está penalização a quem haja conforme o exemplo.

Bem, mas você já parou e tentou imaginar de onde Dante tirou o inferno, lava escaldante, caldeirão e outros? Como acreditar que a cara do diabo seja mesmo aquela? E a penalidade, essa veio esmiuçada em papel timbrado? Houve votação democrática para tal pena ou foi imposição do “coisa ruim”? Para todas as perguntas, a melhor resposta: “não sei como é que foi, só sei que foi assim”.

Como assim também é o céu, um lugar lindo, cheio de anjinhos, música suave, passarinhos, flores e mais um monte de bla´blá blá. Mas quem falou com Deus? Eu não fui. Será verdade todos estes detalhes? E segue a resposta anterior: “não sei como é que foi, só sei que foi assim”.

Bom, então como ter certeza sobre estas afirmações? Que tal partir do seguinte princípio, Dante era uma pessoa comum e um dia teve uma ideia: “pintou” o inferno como achou melhor ou

pior. Nada muito diferente do céu, alguém imaginou daquele modo e ficou.

Céu e inferno exercem uma força muito grande sobre a humanidade. Contudo, qual deles gere o mundo, o bem ou o mal?

Levando-se em conta alguns indícios, quem manda no mundo é o mal. O bem está amarrado, sufocado, de mãos atadas.

Mesmo tendo “pintado” o céu bonito e o inferno “feio”, o homem prefere viver no mal. Isto ocorre há séculos, porém, agora a realidade é mais visível. “Não se tapa o sol com uma peneira”.

Os indícios desta verdade são tantos, que o melhor a fazer é se ater aos notáveis.

Um deles é fácil se perceber, seguramente mais de noventa (e lá vai bastante) por cento da população mundial o conhece. O capitalismo.

Este é cruel, não perdoa nada, toda população do mundo sofreu, em algum momento de sua vida, uma ação sua. Mesmo os mais abastados, passaram por algo onde perceberam o poder deste. Já os menos favorecidos, sofreram grandes humilhações.

As grandes corporações adquirem de qualquer forma, aquilo que lhes interessar. O local pode ser uma reserva ecologia, santuário silvestre, ter um povoado, ou qualquer outra coisa. Para o senhor do mal, isto não interessa. Havendo a possibilidade de retorno financeiro, as máquinas são colocadas para derrubar, abrir, tapar, ou seja lá o que for necessário fazer, será feito. Caso haja quem não queria o avanço do progresso, este precisará sair em nome da coletividade ou, em prol de sua segurança. As empresas do senhor do mal, sejam indústrias de quaisquer natureza, automobilística, imóveis, armas, aviões, e outros, tudo está sob sua tutela. Caso um empreendimento tenha retorno financeiro, o mal controla, seja na moda, esporte, jogos, diversão e outros. Isto sem deixar de mencionar os tradicionais, drogas, prostituição, violência, política e afins.

Com a mão sobre todo este dinheiro, o senhor do mal, para obter mais e mais, precisa ser econômico em seus gastos. E nesta hora faz da seguinte maneira. Paga salários insignificantes a seus funcionários. Como é dono de tudo, quem não aceitar as migalhas, vai passar fome. E neste caso, pessoas cometem loucuras para sair de seus países e procurar uma vida melhor. Entretanto, inocentes perdem suas vidas por buscas desesperadas. Como os pais que buscavam uma vida melhor e mais digna para seu filho. Aquele, foi um exemplo, porém, sabemos, isto ocorre com milhares de pessoas todos os dias.

O Sr. Capitalismo é o maior representante do mal, ele compra tudo o que desejar.

E o poder de compra deste Senhor, fez algo até então, inimaginável: comprou para usar como achar melhor, a maior instituição religiosa do mundo.

Sim, há fortes indicadores desta possibilidade, a Igreja Católica estar sob a regência do Senhor do mal.

O mais visível, Bento XVI renunciou ao papado, por pedir uma apuração detalhada sobre os *correntista do banco do Vaticano. Houve uma grande discussão interna sobre esta possibilidade. Não logrando êxito em sua postulação, Bento foi retirado do papado. Criaram uma desculpa esfarrapada para sua saída e nomearam outro. Então veio Francisco, disse que faria isto, aquilo, aquile outro e tudo se resolveriam num estalar de dedos. ¹Só conversa para boi dormir. Nada se resolveu e parece que vai ficar assim mesmo. Parece até político brasileiro em fase de campanha, promete tudo e depois de eleito, não cumpre nada.

O curioso nesta “lambança” toda, “saíram” com um Papa que queria investigar os correntistas. O que entrou, com ascendência de carcamanos, faz de conta que não sabe de nada sobre este assunto. Também acha normal o que ocorre na Venezuela, com relação a Maduro tratar a população como lixo. Pisar na oposição.

Não opina sobre outros países comunistas. Mas acha um absurdo sem pé e cabeça, derrubar árvores na floresta amazônica.

Então você para e analisa, tiraram um Papa que queria saber sobre os reais correntistas do banco e nomeiam um que prefere opinar sobre árvores. E a conclusão parece lógica. “O mal dá as cartas”. Nada de investigar os correntistas, se acontecer, o banco vai perder bilhões. Isso é cosa nostra, vamos eleger um dos nossos e acabarão seus problemas. Vendo assim, a eleição do Papa pode ter sido forjada. O Papa foi “indicado vencedor”. Logo, quem está naquele posto, acatará as ordens de seu senhor. O capitalismo.

*https://www.youtube.com/watch?v=yrDM2eBARMY video *https://www.boatos.org/mundo/maduro-presidente-venezuela-conta-bilhoes-euros-banco-vaticano.html ¹https://brasil.elpais.com/brasil/2019/11/02/internacional/1572705299_833356.html

E agora, cabe a humanidade tomar qual atitude para não ser massacrada pelo senhor capitalista?

Muitas. As mais sensatas: olhar para o passado, aprender com ele e andar com suas pernas. Crer em uma força maior e não em visões vindas dos homens. A história está recheada destas. Fazer o que é certo, com um exemplo simples, amarmos uns aos outros como a si mesmo.

Esqueça os charlatões que prometem o paraíso, sob a farsa de uma pequena contribuição. “Adquira uma pitada do sal milagroso e terá lugar no céu. Não esqueça o tijolo dos milagres. O cimento perfeito para uma casa abençoada”. Tudo isto com preços descabidos.

O mundo vai chegar ao segundo milênio, mas não passará deste. Quem se lembra do santo sudário? O carbono quatorze diz que é uma farsa. A terra é o centro de tudo, depois desta só existe o éter. Não podemos esquecer o terceiro segredo de Fátima. O mundo acabará em 2012. Não foi daquela vez, mas poderia ter sido em 2018.

Em época de pandemia, um desses nobres um sete um, pedia sua colaboração de qualquer importância (acima de trezentos reais), assim você não seria infectado pelo vírus. Bastaria depositar a quantia mencionada e você receberia uma *mascara invisível. *https://www.facebook.com/EnquantoIssoEmItapaci/videos/pastor-vende-m%C3%A1scara-invis%C3%ADvel-a-300-reais-veja-curta-nossa-p%C3%A1gina-curtanossapag/556904205260507/

Creia em Deus, Ele existe. Muito possivelmente seja Este a consciência coletiva. Já ouviu falar em Sinarquia? Doze anciões? A sabedoria pregada por monges? A espiritualidade indiana? Sabe quem é Deus de Spinoza? Há inúmeras fontes de crescimento social e espiritual. Muitas não falam em colaboração, dízimo e outras formas de arrecadação de dinheiro em nome de Deus. Faça você, não delegue a terceiros ajudar em seu nome. Quando você faz isto, abre uma porta para que aquele que recebe seu dinheiro, faça aquilo que achar melhor. Comprar um helicóptero, carrão, mansão, torrar com mulheres, drogas, afinal o dinheiro não é dele.

Enquanto prevalecer o mal, Deus não aparecerá. Se um dia a humanidade descartar o deus desenhado pelo homem e agir consciente, amando uns aos outros como a si mesmo, neste dia, muito possivelmente, teremos Deus ao nosso lado.

A humanidade não precisa imaginar o diabo como fez Dante. Basta segurar a mão de Deus e ir, pois ela te sustentará. Amai-vos uns aos outros como a si mesmo e o mal some.

O escritor do lago

0/Faça seu Comentário/Comments

Publicidade

Publicidade