Bolsonaro e governador da Bahia trocam acusações sobre segurança em inauguração de aeroporto

Aeroporto Glauber Rocha, novo terminal aéreo de Vitória da Conquista, isolado com tapumes para inauguração nesta terça-feira (23) — Foto: Judson Almeida/TV Sudoeste

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta terça-feira (23) que o governador da Bahia, Rui Costa (PT), não autorizou a presença da Polícia Militar para fazer a segurança em cerimônia de inauguração do Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista. Em resposta, Costa disse que, como o evento é exclusivamente federal, as forças federais devem fazer a segurança do presidente — a PM é uma força estadual.

Bolsonaro viaja nesta manhã a Vitória da Conquista, na primeira viagem ao Nordeste após a polêmica causada por declaração dele sobre governadores da região. Em conversa informal com Onyx Lorenzoni, o presidente se referiu aos estados nordestinos como "Paraíba", afirmando que "daqueles governadores de 'paraíba', o pior é o do Maranhão".

Nesta terça, Bolsonaro participará da inauguração do aeroporto de Vitória da Conquista, que amanheceu cercado por tapumes. A chegada dele ao município baiano estava prevista para 10h45. Rui Costa havia declarado que não participaria do evento por considerá-lo restrito a poucos convidados, “como se fosse uma convenção político-partidária”.

Às 8h47, o presidente afirmou, pelo Twitter:

“Estou de partida para Vitória da Conquista para inauguração de aeroporto. Lamentável a decisão do governador da Bahia que não autorizou a presença da Polícia Militar para a nossa segurança. Pior ainda, passou a responsabilidade de tal negativa ao seu Comandante Geral”, postou Bolsonaro em sua conta no Twitter.

Instantes após a postagem, Rui Costa confirmou que a PM não fará a segurança do evento.

"Então, se o evento é exclusivamente federal, que as forças federais cuidem da segurança do presidente", argumentou o governador, ao ser questionado durante uma entrevista à Rádio Metrópole.

Costa alegou ainda que não pode "colocar a polícia para bater em quem quer protestar", e ressaltou que o aeroporto está cercado por tapumes e pelo Exército.

“Não pode entrar e quebrar prédio público, isso eu não permito. Mas a pessoa está na porta do prédio, protestando com apito, com carro de som, é de direito, é democrático isso."

Além de Rui Costa, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Nelson Leal (PP), também informou que não participaria do evento no Aeroporto Glauber Rocha, em solidariedade à decisão do governador. A filha do cineasta baiano que dá nome ao novo terminal, Paloma Rocha, também se recusou a ir à solenidade.

Fala sobre governadores do Nordeste

A polêmica de Bolsonaro envolvendo governadores nordestinos ocorreu na última sexta-feira (19), antes do início de café da manhã com jornalistas estrangeiros no Palácio do Planalto. O presidente afirmou, em conversa informal com o ministro Onyx Lorenzoni, que "daqueles governadores de 'paraíba', o pior é o do Maranhão; tem que ter nada com esse cara”.

Após a fala, governadores nordestinos rebateram a declaração em carta aberta.

Por G1

Nenhum comentário