Nota Oficial - Parlamento Juvenil do MERCOSUL


Nós, eleitos parlamentares juvenis do MERCOSUL para o biênio 2019-2020, expressamos por meio deste nossa indignação com o descaso que está sendo tratado o Parlamento. Até o momento desta nota não fomos notificados, muito menos procurados pela atual gestão do Ministério da Educação (MEC) para realização das atividades parlamentares.

Lamentamos profundamente a negligência e ratificamos o árduo processo seletivo o qual nos submetemos, regido por um edital público, que envolveu criação de projetos e processo eleitoral, resultando na participação de docentes, discentes, famílias, cidades e estados engajados. Hoje, em 17 de Fevereiro, nosso site não está mais no ar.

Em um momento delicado para a educação brasileira e para os cenários estaduais, a democracia tem muito a perder com a ausência de políticas de participação cidadã. Todos nós encaramos a atividade parlamentar como uma forma excepcional de representar nossos estados e contextos educacionais. Ademais, acreditamos no valor simbólico imensurável que será estar presente no Parlasul e o que isso significa para o Brasil em suas relações diplomáticas e em nossas vidas.

Reafirmamos nosso compromisso com o Brasil, com os eleitores e com a educação brasileira. Assim, aguardamos ansiosamente respostas. Assinado, 27 parlamentares juvenis do MERCOSUL, representantes do Brasil e do seu povo.

#PJMÉDemocracia #RespeitemOPJM #PJMacimadetudo


A educação muda, transforma, salva e dá poder, isso não é segredo para ninguém. As políticas públicas, quando bem desenvolvidas e praticadas, mudam, transformam, salvam e dão poder, isso também não é segredo para ninguém. As oportunidades, quando destinadas para aqueles que a vida (ou a história) tirou o privilégio social, mudam, transformam, salvam e dão poder. O Parlamento Juvenil do MERCOSUL, enquanto programa educacional, política pública e oportunidade, mudou, transformou, salvou e deu poder para uma legião de jovens, jovens esses que atuaram como sementes e fizeram florir atitudes: atitudes essas que mudaram, transformaram, salvaram e deram poder para aqueles que nasceram sem privilégios; atitudes essas que engajaram os privilegiados a compartilharem e usarem do seu para melhorar a vida dos outros. O Parlamento Juvenil do MERCOSUL tem o objetivo de favorecer e promover o protagonismo juvenil. Ele busca abrir espaço para diálogos e discussões sobre assuntos ligados à educação. Entre eles, inclusão, participação cidadã, direitos humanos, diversidade de raça, etnia e gênero, integração regional e trabalho.

A flor mais bela é aquela que nasce na adversidade, e quantos de nós, beneficiados pelo PJM por pouco não florimos? Foi em meio ao concreto dos grandes subúrbios, em meio ao chão de terra rachado pela seca, em meio ao barro e as crateras dos bairros sem cuidado do Estado que nós florimos. Agora, quando outras flores estão prestes a nascer, querem acabar com tudo, por conta de ideais políticos retrógrados. Dedicamos esse texto ao presidente da república, ao ministro da educação e ao secretário da educação, como um grito de socorro: NÃO NOS MATEM, NÃO NOS DEIXEM MORRER!

Tratar com descaso o Parlamento Juvenil do MERCOSUL, como está sendo feito pela atual gestão do Ministro Ricardo Vélez Rodríguez é um primeiro passo para tratar com descaso todo um bloco econômico que fornece e ainda fornecerá muitos benefícios para o Brasil e para seus demais membros. NÃO MATEM O PJM. NÃO MATEM O MERCOSUL.

Se hoje temos um dia do Mercosul para celebrar, agradeçam ao PJM; se hoje temos diversos jovens se graduando e iniciando carreiras na educação, na política e em demais áreas, agradeçam ao PJM; se hoje, MILHARES de jovens ao redor do país tiveram acesso a diferentes oportunidades e foram impactados por ações de cunho social, agradeça ao PJM. Somos jovens, e podemos nos atrever a mudar o mundo: NÃO DEIXEM O PJM MORRER.

“SOU O QUE ME ENSINOU MEU PAI, AQUELE QUE NÃO AMA SUA PÁTRIA NÃO AMA SUA MÃE: SOU AMÉRICA LATINA, UM POVO SEM PERNAS MAS QUE AINDA CAMINHA!”

#PJMédemocracia

Nenhum comentário