Homem morre e 9 são presos suspeitos de atirar em viaturas e tentar assaltar banco no Piauí

Foto: Cidade Verde
Um homem morreu e nove pessoas foram presas, entre elas uma mulher, suspeitas de atirar contra viaturas da polícia e de tentar roubar o cofre de uma agência bancária em Castelo do Piauí, na madrugada de terça-feira (19).

De acordo com o coronel Márcio Oliveira, da Polícia Militar, uma parte dos homens foi cercada em uma região de mata na cidade de Santa Cruz dos Milagres, onde estavam escondidos desde o dia do crime. Entre os presos há pessoas naturais do Maranhão e da Bahia.

De acordo com o delegado Tales Gomes, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), a polícia montou um cerco na região após a tentativa de assalto e conseguiu impedir que o grupo fugisse. Um taxista ainda tentou resgatar o grupo, segundo o delegado, mas também foi preso.

"Depois de fazer as prisões em Santa Cruz dos Milagres, nós conseguimos localizar uma casa na Morada do Sol [Zona Leste de Teresina] onde encontramos outros membros do grupo. Houve intensa verbalização para que se rendessem, mas eles não atenderam. Quando os policiais entraram, um deles armado com fuzil atirou e foi neutralizado", disse o delegado a respeito da morte de um dos suspeitos em confronto com a polícia.

Os homens foram presos em Castelo do Piauí, Santa Cruz dos Milagres e Teresina. Foram apreendidos um fuzil calibre 556, com 46 munições; um revólver calibre 38, com nove munições; duas espoletas calibre 20, com doze munições; uma pistola calibre 380 com quatro munições; e uma espingarda de ar comprimido. E um Fiat Gran Siena, taxi de placa PIR-3588, utilizado pelo taxista Raimundo para resgate dos suspeitos, além de aparelhos celulares apreendidos.

Os presos foram identificados como: André Luis Vieira, Marcelo Viana Vieira, Ferdinando Félix da Silva, Wallison Eduardo Costa de Melo, Raimundo Nonato dos Santos (taxista), Mauro Henrique Vieira, Israel da Cruz Santos, Natusalém Nunes Ferreira e Israel da Cruz Santos.

Antonio Maycon da Silva Castro e Islane Letrícia Costa de Melo foram apenas conduzidos para prestar esclarecimentos.

“O Wallison Eduardo, vulgo Gordim, é apontado como líder do grupo. Ele, que inclusive usa tornozeleira eletrônica, fez o levantamento do local, alugou armas, participou da organização criminosa. Na casa dele achamos duas armas de grosso calibre e uma pistola”, explica o coordenador do Greco.

Com informações do G1/PI e PM

Nenhum comentário