Trabalhador rural mata amigo de infância a facadas e ainda bebe sangue da vítima misturado a cachaça

Trabalhador rural foi assassinado em fazenda em Rosana — Foto: Cedida/Polícia Civil

Um trabalhador rural de 33 anos foi assassinado na noite deste domingo (11) em uma fazenda no município de Rosana (SP). De acordo com as informações repassadas pela Polícia Civil ao G1, a vítima foi atingida com pelo menos 11 facadas nas costas e na nuca.

Um homem de 23 anos, também trabalhador rural, foi preso em flagrante na manhã desta segunda-feira (12) e confessou o crime. Um outro trabalhador rural, de 24 anos, levou uma facada nas costas, que lhe perfurou o pulmão direito, e foi internado no Hospital Regional (HR), em Rosana, para receber atendimento médico.

As investigações apuraram que, depois do esfaqueamento, o autor dirigiu-se a um bar que fica próximo à fazenda, comprou uma garrafa de pinga e voltou ao local do crime. Segundo a Polícia Civil, ele jogou pinga no corpo da vítima e chegou a beber a mistura de cachaça com sangue que escorria.
Faca usada no crime foi encontrada em fazenda em Rosana — Foto: Cedida/Polícia Civil

Amigos de infância
O delegado responsável pelas investigações sobre o caso, Ramon Euclides Guarnieri Pedrão, contou ao G1 que os envolvidos estavam todos em um galpão que lhes serve como dormitório, onde assistiam à televisão e bebiam, na noite deste domingo (11), quando teve início uma briga que resultou no esfaqueamento das duas vítimas.

Segundo Pedrão, vivem no local seis homens, todos moradores de Guairaçá (PR) e amigos de infância, que foram contratados como funcionários para trabalhar na colheita de mandioca na fazenda.

As investigações apuraram que o desentendimento teve início quando o homem que viria a se tornar a vítima fatal solicitou uma dose de pinga ao autor, que lhe negou o pedido, supostamente, em tom de “brincadeira”. Na sequência, o homem que fez o pedido acertou uma cadeirada no amigo e começou a confusão entre os envolvidos, segundo a Polícia Civil.

O outro trabalhador tentou impedir que o autor esfaqueasse o amigo, mas acabou levando uma facada nas costas que lhe perfurou o pulmão direito, conforme a polícia. Ele conseguiu correr, até cair ferido na porteira da entrada da propriedade rural, e não viu mais nada do que ocorreu com os demais envolvidos, segundo as investigações.

O homem que havia pedido a dose de pinga tentou correr para fugir, mas acabou ficando preso entre o pneu de um trator e uma parede na garagem do galpão, onde foi golpeado pelo assassino, apontou a polícia ao G1.

Segundo o delegado Ramon Euclides Guarnieri Pedrão, uma testemunha conseguiu parar um carro que passava por uma estrada rural que dá acesso à fazenda e pediu socorro para o homem ferido com a facada no pulmão. Neste veículo, a vítima sobrevivente foi levada para receber atendimento médico no HR, em Rosana. Quando o homem ferido deu entrada na unidade de saúde, a Polícia Militar foi acionada para o atendimento da ocorrência.

Durante toda a madrugada, foram realizadas as diligências para o esclarecimento do caso, em um trabalho conjunto das polícias Civil e Militar. No entanto, segundo Pedrão relatou ao G1, até a manhã desta segunda-feira (12) a polícia ainda não tinha conhecimento de que havia uma morte em decorrência da confusão.

Em diligências na própria fazenda, os policiais encontraram o autor do esfaqueamento e o corpo da vítima fatal. O autor estava em uma casa que fica ao lado do galpão. “O corpo foi encontrado no mesmo local em que a vítima foi golpeada, caído entre a parede da garagem e o trator”, detalhou Pedrão ao G1. A perícia foi acionada e realizou a análise do local do crime.

Ainda na fazenda, que fica na divisa com a Gleba XV de Novembro, os policiais encontraram escondida no pé de um poste de iluminação, enrolada em uma sacola plástica, a faca usada para golpear as duas vítimas. Conforme Pedrão narrou ao G1, a faca tem uma lâmina de aproximadamente 15 centímetros.
Trabalhador rural foi assassinado em fazenda em Rosana — Foto: Cedida/Polícia Civil

‘Legítima defesa’
O homem apontado como o autor do esfaqueamento foi preso em flagrante por homicídio qualificado consumado e tentativa de homicídio qualificado. O delegado Ramon Euclides Guarnieri Pedrão pontuou ao G1 que as situações qualificadoras do crime foram motivo fútil e o cometimento mediante recurso que dificultou a defesa das vítimas.

Segundo Pedrão, o homem preso confessou o crime e alegou que agiu em “legítima defesa”. A Polícia Civil já instaurou inquérito para esclarecer o caso e representou à Justiça pela decretação da prisão preventiva do autor, que foi encaminhado à Cadeia de Presidente Venceslau.

O pedido de prisão preventiva será analisado pela Justiça nesta terça-feira (13), quando o homem passará por audiência de custódia no Fórum da Comarca de Rosana. No decorrer do inquérito policial, Pedrão pretende ouvir outras testemunhas e ainda realizar a reconstituição do caso, inclusive, com a participação do autor e do homem sobrevivente.

O trabalhador que levou a facada no pulmão confirmou a versão apurada pela Polícia Civil e reconheceu o amigo como o autor do esfaqueamento. Segundo a Polícia Civil, ele não corre risco de morte.

Pinga com sangue
As investigações realizadas pela Polícia Civil descobriram que o autor do esfaqueamento ainda tentou decapitar a vítima que morreu na fazenda, mas foi dissuadido por uma testemunha.

Segundo o delegado Ramon Euclides Guarnieri Pedrão contou ao G1, o homem pretendia pendurar a cabeça da vítima na cerca que fica na entrada da propriedade rural.

Um outro detalhe apurado pelas investigações foi o de que, depois do esfaqueamento, o autor dirigiu-se a um bar que fica próximo à fazenda, comprou uma garrafa de pinga e voltou ao local do crime. “Ele jogou pinga no corpo da vítima e bebeu essa mistura de cachaça com sangue que escorria”, detalhou Pedrão ao G1.

Por G1 Presidente Prudente-SP

Nenhum comentário