Artigo: Os Imbróglios das Classes Sociais


Estamos no ápice de entrarmos em um futuro governo no qual o Brasil se aventou, existem atualmente disparidades gritantes, individualizadas e discrepantes nos diversos segmentos a sociedade.

Um dos aspectos mais perigosos do conturbado cenário onde nos encontramos é o arrefecimento pelo apreço à democracia.

Esta análise é feita sem partidarismos, de forma imparcial, viés ideológicos, aforismos, justamente para passar ao leitor, segurança e realismo nestes novos tempos de fake news.

Faço aqui uma crítica as diversas vertentes partidárias, a começar pela dita esquerda, que de certa forma contribuiu para ascensão da direita extrema, visto que; em momento oportuno não fez uma autocrítica, meá culpa, um gesto de humildade, tal gesto poderia hoje proporcionar a união de diversas frentes democráticas em um momento demais necessários de União Nacional.

Na outra vertente, a grande mídia, a classe média e a elite financeira, defendendo como sempre o fez seus grandes interesses, manipulando os fatos, esta mesma elite e classe média que vota por ódio contra a população, pobre, negra, contra a narrativa da década, de que o Brasil é um país de classe média de fim da oposição entre a casa grande e senzala, dando voz a quem não tinha, é uma coisa que a classe média alta ainda não engoliu.

No Brasil, hoje, os gargalos econômicos não é tanto como propagam, o setor previdenciário, é claro que tem alguns ajustes a se fazer, mas, acho eu, que, um dos fatores que contribuem para o déficit cada vez maior do estado brasileiro são:

A dívida pública, que hoje representa 77% do PIB e podendo chega a 90% segundo cálculos do F M I.

Temos ainda as chamadas isenções fiscais que deixam com que o país arrecade anualmente 355 bilhões com as não cobranças de impostos, elevando o déficit para 141 bilhões anuais.

No mais, a nossa sociedade para crescer em paz, precisa procurar diminuir as desigualdades e desenvolver-se economicamente.

O Brasil precisa se encontrar com sua vocação democrática, com seu sentido histórico de progresso organizado no viés da igualdade.

Por isso, é necessário o resgate à democracia como princípio negociável.

As eleições são um instrumento especialmente importante no sentido de consolidar a maturidade democrática da sociedade.

Sempre digo que: Em uma sociedade desoxigenada de valores, de tempos em tempos, proporciona-se o surgimento de propensos, potenciais "Salvadores da Pátria".

JOÃO BOSCO
Boskinho Brazil

Portal de Jaguarary

Nenhum comentário