Jaguarari: Familiares e amigos de morador de Flamengo preso a três meses acusado de assaltos se manifestam contrário sua prisão e dizem que ele é inocente

O lavrador Jacó Alves Santana de 38 anos, residente no povoado de Flamengo, interior de Jaguarari, está preso a três meses no Conjunto Penal de Juazeiro após pesar contra o mesmo um mandado de prisão de cerca de quatorze anos atrás, ele não estava portando documentos, mas teria sido reconhecido pelos policiais. A prisão ocorreu na madrugada do dia 05 de maio durante uma abordagem da Policia Rodoviária Federal nas proximidades do distrito de Carnaíba do Sertão, de acordo com os policiais Jacó praticava assaltos a caminhoneiros e passageiros de ônibus usando de muita violência na BR 407, trecho de Jaguarari, no momento da prisão o acusado seguia para Juazeiro onde iria comercializar tomates colhidos de sua propriedade rural.

No entanto familiares e amigos de Jacó acreditam na inocência do mesmo, motivo esse que moradores de Flamengo fizeram um abaixo assinado para entregar no fórum de Jaguarari pedindo agilidade no caso do lavrador e por acreditar que ele não leva perigo a sociedade e trata-se de um trabalhador rural que gera dezenas de empregos na sua comunidade.
Foto a esquerda (Dia da prisão de Jacó quando seguia para Juazeiro comercializar tomates) Foto a direita (Parte das assinaturas do abaixo assinado em favor de Jacó)

Em contato com o PJ, a esposa de Jacó a Sr.ª Cássia Brito contou que a seis anos é companheira do mesmo e que durante esse tempo nunca presenciou ou ouviu falar de alguma pratica criminosa de Jacó, mesmo com um mandado de prisão contra o mesmo, Cássia ainda fala do sofrimento que vem passando desde o ocorrido e do mal julgamento que algumas pessoas fazem sobre Jacó, em um desabafo:

“Que mundo é esse em que vivemos, mundo no qual se levantamos um contra os outros e não somos capazes de enxergar os nossos próprios erros e se julgar automaticamente. Vivemos no tempo de Cristo aonde apedrejamos e julgamos as pessoas sem ao menos conhece-la, vivemos no tempo que criticar, julga e apontar é mais fácil do que querer saber quem é a pessoa e saber realmente quem ela é de verdade. Falar do outro é fácil, criticar sem conhecer também, é preciso conhecemos as pessoas para termos a certeza realmente quem ela é, então antes de falar mal apontar e criticar deveríamos ter a certeza de quem ele é ao contrário do que estão falando dele eu como esposa posso dizer convivo com o Jacó tem seis anos e durante esses seis anos nunca presenciei nem um tipo de mau comportamento do Jacó pelo contrário um cara de coração bom, servo de Deus, pai, filho, marido, humano, trabalhador. O Jacó hoje tem uma empresa que gera empregos pra várias famílias e mesmo que o dia na nossa vida erramos erra é humano só não podemos permanecer no erro”, disse.

Cássia ainda conta a angustia da espera, pois o advogado de defesa pede paciência e ainda não se sabe qual será o desfecho dessa história, a mesma ainda informou que Jacó se encontra doente e suas duas filhas uma de 14 anos e outra de 09 meses dependem dele e sentem sua falta.

Plantação e carregamento dos tomates da propriedade de Jacó (Fotos: Arquivo pessoal)
Portal Jaguarari

Nenhum comentário