Alunos organizam plantio responsável de árvores e reflorestam município de Queimadas (BA)

Como transformar a cidade de Queimadas (BA)? Essa foi a pergunta feita pelo educador de meio-ambiente Aslam Santos, para alunos do Ensino Fundamental e Médio de três escolas do município – Colégio Municipal, Colégio Estadual Santo Antônio e Colégio Sônia Maria Silva, que formam um grupo de estudos no contraturno escolar. Após refletirem, os jovens escolheram a questão ambiental como prioridade e trazer o verde para o município se tornou o objetivo do projeto "Floresta Urbana", um dos finalistas da edição 2017 do Desafio Criativos da Escola.

Criado pelos alunos junto à ONG Associação Ambiental Comunitária de Ecopatrulha, o "Floresta Urbana" é responsável por um viveiro de mudas que são entregues aos moradores que se comprometem a cuidar delas, além de plantar, nas ruas, espécies que foram cultivadas pelo projeto. Os alunos são responsáveis por toda essa logística, etapa importante para que eles entendam o quanto cada ação demanda organização. "A cada mutirão, incluímos crianças mais novas nos cuidados com os vegetais. Essas ações são importantes para conscientizar os mais jovens sobre como ter mais atenção com a natureza e cuidar do nosso planeta", explica Layson Guilherme, estudante do 2º ano do Ensino Médio.

Desde o início das atividades, em março de 2016, o grupo foi responsável pelo plantio direto ou por doações de mais de 2400 mudas de árvores como mulungus, tamarineiros e outras espécies, sendo responsável por organizar mutirões para a plantação em propriedades maiores. As plantas são obtidas por meio de doações de parceiros, como a Secretaria Municipal de Educação e vizinhos que acreditam na proposta. O cultivo e a distribuição de mudas pela comunidade possibilitaram o aumento de áreas verdes, propiciaram uma ressignificação do local e despertaram nos jovens a importância de preservar o meio ambiente.

Desafio 2018: inscrições abertas!

Projetos protagonizados por crianças e jovens que estejam transformando a escola ou a comunidade já podem ser inscritos na 4ª edição do Desafio Criativos da Escola. Tanto estudantes quanto educadores podem enviar suas ações até o dia 1º de outubro de 2018. Em 2017, a premiação recebeu 1492 projetos de todas as regiões do Brasil. É possível conhecer os projetos das edições anteriores do Desafio nas redes sociais do programa e em seu site, que possui, entre outras coisas, textos, vídeos e reflexões que podem contribuir com a prática pedagógica dentro e fora da sala de aula.

Sobre o Instituto Alana

O Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão "honrar a criança".

Nenhum comentário