Jaguarari: MP abre investigação contra ex prefeito Alberto Sá e o atual prefeito Fabricio D Agostino

A cassação do ex gestor de Jaguarari, Everton Carvalho Rocha, realizada pela Câmara municipal, desde os primeiros dias da sua abertura, quando ocorreu até a tentativa de realização de sessão secreta, com o fechamento da Câmara municipal ao público, sempre esteve cercada de diversas suspeitas de acordos ilegais entre denunciantes, vereadores e Vice, fato bastante noticiado em toda mídia regional.

O fato é que no dia de hoje, 17 de julho de 2018, o Ministério Público da comarca de Jaguarari, publicou portaria, abrindo inquérito civil, para investigar o senhor Alberto José Nunes de Sá, Fabrício Santana D’agostino, Banda trem de Luxo, Estrelar Produções e serviços Eireli-ME, pela suposta pratica de improbidade administrativa, lesão ao Erário, enriquecimento Ilícito e violação aos princípios administrativos na contratação, com inexigibilidade de licitação, nº. 22-2018, processo administrativo 159-2018, da banda Trem de luxo.

A referida banda Trem de luxo, não realizava um show no município de Jaguarari, a mais de 23 anos, tendo sido contratada pelo atual prefeito Fabricio D’Agostino, para se apresentar, neste São João de 2018, coincidentemente, após o investigado Alberto José Nunes de Sá, ter apresentado denúncia em um das CPP, contra o ex gestor. No passado não tão distante, o referido investigado, também já esteve envolvido, em uma suposta armação que o levou a cadeira de prefeito e meses após, fora anulada pelo próprio poder Judiciário, onde foi fundamental a intervenção do Ministério Público, tal como se mostra no presente caso.

O Ministério Público de Jaguarari, ao que se ver agora, está agindo de forma intensa e diligente na busca da legalidade, que a cada dia, pelo visto, vai ficando mais óbvia e transparente.

No dia 02 de julho de 2018, fora publicado outro inquérito civil, no próprio Ministério Público, em investigação correlata, a que foi publicada no dia de hoje, onde se determina a abertura de investigação em face do vereador WILLIAN ROGERS e do prefeito FABRICIO D’AGOSTINO, que também envolve suspeita de troca de favores, por apoio na CPP, além de Improbidade Administrativa, enriquecimento ilícito, dano ao Erário Público, na execução da coleta de lixo das comunidades de Gameleira e Jacunã.

O Ministério Público de Jaguarari, esta no encalce da garantia da legalidade e dar sinais claros, que já sabe os caminhos a alcança-la, uma grande reviravolta, pode está por vim em jaguarari, vamos aguardar o competente trabalho que o órgão está empregando no referido caso, a população aguarda ansiosa o desfecho e a elucidação de toda verdade, que cercam os referidos processos de cassação contra o ex gestor, com a condenação criminal de todos os envolvidos.

Fonte: Ivan Silva Notícias

Nenhum comentário