Representante do Austrian Institute Of Technology visita Consórcio do Piemonte do Itapicuru para falar sobre gerenciamento de resíduos sólidos

Na última quarta-feira (28), o Consórcio do Território do Piemonte Norte do Itapicuru recebeu a visita de Pedro Alcântara Araújo, representante do AIT Austrian Institute Of Technology. Pedro trabalhou por mais de 30 anos na Europa, e é especialista em novas tecnologia para tratamento de resíduos sólidos urbanos.

O encontro aconteceu na sala de reuniões da Câmara de Vereadores de Senhor do Bonfim, sede provisória do Consórcio. Durante a reunião, houve uma explanação sobre o gerenciamento de resíduos sólidos em países Europeus.

“O Consórcio está em busca de solução conjunta para esse grave problema de saúde pública. Essa conversa foi muita esclarecedora e já é um grande avanço para encontramos o modelo ideal de projeto para coleta e destinação dos resíduos sólidos em nosso território”, disse Carlos Brasileiro, presidente do Consórcio do Piemonte Norte do Itapicuru.

De acordo com o levantamento inédito feito pela Abrelpe, Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública, o Brasil tem hoje quase 3 mil lixões ou aterros irregulares que impactam a qualidade de vida de 77 milhões de brasileiros.

Na Bahia, o recorde é no número de lixões, o maior do país: são mais de 300 lixões a céu aberto em situação irregular. São aterros irregulares, onde os rejeitos são depositados sem qualquer tratamento, provocando a contaminação do solo e do lençol freático.

“Nos anos 70 e 80 os países europeus tiveram o mesmo problema que o Brasil passa hoje. E eles, os gestores, dissolveram tecnologias que se aplicaram muito bem e, naturalmente é aplicado em todo mundo, inclusive no Brasil”, comentou o representante do Instituto Austríaco de Tecnologia .

Sobre a possibilidade de financiamento de bancos europeus em projetos para construção de usinas de compostagem e aterros sanitários, Pedro deu uma dica importante, “na Áustria, por exemplo, o banco austríaco tem linhas de créditos com taxas de 1,5% ao ano, uma taxa muito menor que no Brasil", enfatizou.

Depois da reunião, o secretário executivo do Consórcio, Antônio Cerqueira pontou os próximos passos do projeto de gerenciamento de resíduos sólidos em nosso território.

“Por determinação do presidente Carlos Brasileiro vamos fazer um diagnóstico para saber as particularidades dos nove municípios que compõem o Consórcio. O objetivo é saber detalhes sobre a produção do lixo e suas particularidades, como de que forma é gerado, onde é depositado, quais localidades são atendidas com coleta, entre outros questionamentos necessários para produzir a realidade da nossa região”, explicou.

“Após essas informações vamos poder decidir o método que será usado dentro de uma gestão compartilhada. A nossa solução pode passar por dois caminhos, um aterro ou uma usina geradora de energia com resíduos sólidos”, conclui.

Quem também participou da reunião foi o secretário executivo da Federação dos Consórcios Públicos da Bahia (FECBAHIA), Wellington José dos Santos, a superintendente da secretaria de Meio Ambiente da prefeitura de Senhor do Bonfim, Bernadete Simões, o coordenador de Projetos do Consórcio do Piemonte Norte do Itapicuru, You Fontes, o assessor técnico do Consórcio do Piemonte Norte do Itapicuru


RICARDO AQUINO - Assessor de Comunicação
ASCOM - Prefeitura Municipal de Senhor do Bonfim - BA

Nenhum comentário