Publicidade

publicidade

www.leomagalhaes.com.br Olá! Seja bem Vindo(a) ao Maior Portal de Notícias do interior do Estado da Bahia. Você bem Informado...  Jaguarari-BAHIA,

Em sentença de pronúncia justiça de Jaguarari leva ex-prefeito ao banco dos réus.

A Juíza da Comarca de Jaguarari, Maria Luíza Nogueira, ordenou que Edson Luiz de Almeida, acusado de envolvimento na morte do então vereador, Ariomar Rocha (PT), em 1998, vá a juri popular. Além do ex-prefeito, Edson Almeida, a magistrada cita na sentença de pronúncia o nome de Antônio Moura Sande que também será levado a júri popular.

Segundo consta nos autos do processo, o Ministério Público relata que o vereador foi morto no dia 22 de Julho de 1998, por volta das 22:00, no local conhecido como estrada da adutora, distrito de Pilar, Manoel José Custodio dos Santos, Demontier de Souza Monteiro, e outros ainda não devidamente qualificados efetuaram cinco disparos de arma de fogo contra Ariomar de Oliveira Rocha.

Ainda segundo denúncia do Ministério Público, conforme consta no processo Nº 51/98, o crime fora encomendado pelo denunciado Edson Almeida, mediante o pagamento de quantia de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), em virtude da desavença política, uma vez que o vereador andava investigando a contratação de funcionários fantasmas e de mais irregularidades das contas da prefeitura, cuja chefia estava a cargo, na época, do ex-prefeito Edson Almeida.

Quando ouvido, o ex-prefeito nega qualquer participação no crime, afirmando, que não havia nenhuma divergência com a vítima, que o envolvimento de seu nome no crime foi mera especulação da mídia. Disse ainda que Manoel Custodio provavelmente teria imputado a autoria do crime a sua pessoa, para se furtar de apontar o real responsável, e que ele não tem nenhuma participação no crime.

A sentença de pronúncia da magistrada de Jaguarari, Maria Luiz Nogueira, sentenciando o ex-prefeito ao banco dos réus, aonde ele será julgado em um júri popular, saiu no dia 01 de Agosto (terça-feira). Neste sábado, 05, o site ivansilvanoticia manteve contato com o ex-prefeito, Edson Almeida, e por telefone, ao fazer uma avaliação sobre a decisão da justiça, ele disse que estava em Salvador, estava conversando com seus advogados, a decisão foi injusta, que é totalmente inocente, e que já recorreu da decisão “O recurso ainda está em primeiro grau, em Jaguarari, entramos com embargos. Caso mantida a decisão local, temos segunda e terceira instância” disse Edson Almeida por meio de mensagens.

Fonte: Ivansilvanoticias.com.br

Nenhum comentário