Publicidade

publicidade

www.leomagalhaes.com.br Olá! Seja bem Vindo(a) ao Maior Portal de Notícias do interior do Estado da Bahia. Você bem Informado...  Jaguarari-BAHIA,

Jaguarari: SINDSPUJ - Chega de opressão! Queremos nossos direitos!

Reivindicando reposição inflacionária e uma gratificação de 12% a ser instituída em lei, no dia 19/07/2017, SINDSPUJ e servidores fizeram caminhada pacífica e exibiram faixas pelas ruas da cidade, buscando a efetivação urgente destes direitos que deveriam estar no contracheque, desde o mês da data base de reajuste salarial.

Na ocasião, em frente a Prefeitura foi feito uma explanação a respeito da conjuntura municipal nesse âmbito, enfatizando a urgência na concretização de projetos de leis que autorizem na forma devida, a reposição e a gratificação em foco, pois conforme proposta sindical em última reunião referente, até o último dia de junho tais direitos estariam efetivados.

Para a indignação do SINDSPUJ e da categoria, estes direitos ainda não foram concedidos apesar do esforço de ambos. Por este motivo, ocorreu uma paralisação de 48h nos dias 20 e 21/07/2017, com todos os servidores públicos deste município, com exceção dos professores, que diga-se de passagem, tiveram o piso salarial regulamentado por lei específica neste período.

Refere-se a paralisação legítima, e não “escullhambação”, como disse o prefeito de Jaguarari para o blog ivansilvanoticia. Inclusive, se a Mesa de Negociação do prefeito estivesse atenta às reivindicações, teria respondido ofícios deste sindicato, os quais foram enviados após reunião de 31/05/2017 com os representantes dessa mesa. Em tal reunião eles se comprometeram com uma próxima, mas não cumpriram.

Cabe lembrar, que tais ofícios levaram proposta de agendamento de reunião para discutir e elaborar os projetos de leis em comento, projetos que deveriam haver sido encaminhados para a Câmara na mesma data em que foi encaminhado o projeto de lei 010/2017. E se a referida mesa está aberta à negociação, por qual razão não atende esse agendamento proposto pelo SINDSPUJ? Independente disso, estamos abertos ao diálogo com o prefeito e com a sua Mesa de Negociação, assim como sempre estivemos.

Além do mais, nos perguntamos a todo instante: se paralisar pelo cumprimento da lei fosse “esculhambação”, o que seria o seu descumprimento? O que seria a opressão que tenta intimidar uma paralisação de servidores?

Uma coisa é certa: havendo direitos negados em qualquer contexto, haverá paralisação na forma que histórico e recentemente vem acontecendo!

Chega de opressão! Queremos nossos direitos!

Nenhum comentário