Estudantes baianos apresentam projetos em Feira de Ciências na USP


Esta semana está sendo de muito aprendizado e troca de experiência para os estudantes da rede estadual que estão apresentando seus projetos científicos na 15ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), a maior feira da área no país, que acontece até o dia 27 de março, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Os projetos, selecionados pela relevância e alcance social, foram desenvolvidos em sala de aula, no âmbito do Projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. O secretário da Educação Walter Pinheiro esteve na FEBRACE, nesta terça-feira (21), para acompanhar o desempenho dos estudantes.

O dia foi dedicado à apresentação dos projetos por uma comissão de avaliadores da FEBRACE. Os profissionais conferem a relevância social dos projetos, como foram desenvolvidos, como interferiram no processo de ensino e de aprendizagem, o que apresentam em termos de Ciência, Inovação, Empreendedorismo e Intervenção Social. O objetivo também é analisar questões como domínio de conteúdo, argumentação e outras habilidades dos alunos.

De acordo com o professor Alaércio Peixoto de Jesus, responsável por orientar os estudantes Jade Aisline dos Santos e Leandro Andrade Santos, criadores do projeto “O uso de agrotóxicos na agricultura familiar miguelense: uma relação entre PBIC e escola”, do Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas, de São Miguel das Matas, a FEBRACE tem proporcionado novas experiências, diálogos, socialização e aprendizado prático para os estudantes. “Acredito que a experiência de passar por mais um tipo de avaliação torna um meio de aprendizagem para o desenvolvimento de habilidades sociais e de comunicação, além de divulgação dos projetos, ideias e do fazer ciência”, destaca o educador.
A estudante Jade Aisline dos Santos, 16, do Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas, em São Miguel das Matas (148 km de Salvador), foi avaliada pelo projeto ‘Análise físico-química e sensorial da farinha de aipo: uma nova alternativa alimentar para os celíacos’, que desenvolveu juntamente com a colega Rayanne Benevides. Independente do resultado, ela diz que o processo é agregador. “Ser avaliado faz com que nosso projeto seja melhorado porque aprendemos várias técnicas com os avaliares e que podemos repassar para os colegas na nossa unidade escolar”, comenta.

Para a orientadora deste projeto, Margarete de Araújo, a participação na FEBRACE é muito importante para a manutenção da iniciação científica na escola. “Com as palestras, os trabalhos dos outros estudantes e com os contatos com professores de outras escolas é possível obter informações atualizadas sobre o movimento da pesquisa científica no Brasil e enriquecer os conhecimentos”, explica a professora.

Veja os outros projetos apresentados na FEBRACE

- “Análise físico-química e sensorial da farinha de aipo: uma nova alternativa alimentar para os celíacos” - Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira – Ilhéus. Estudantes: Ailana Kely Farias de Souza e Rayanne Benevides Santos. Orientadora: Margarete Correia de Araújo e coorientadora: Maria Iracy Franca Lacerda Sousa.

- “Biomassa de banana verde como fonte alternativa de alimentação – II Fase” - Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande – Barreiras. Estudante: Tailan Silva de Melo. Orientadora: Luíza Idiane de Sousa Dias e coorientador: Rodrigo Arlindo Porto Wanderley Moreno.

- “O uso de agrotóxicos na agricultura familiar miguelense: uma relação entre PBIC e escola” - Colégio Estadual Aldemiro Vilas Boas – São Miguel das Matas. Estudantes: Jade Aisline Sousa dos Santos, Leandro Andrade Santos. Orientadora: Alaércio Moura Peixoto de Jesus e coorientadora: Floricéa Magalhães Araújo.

- “Toxicidade de plantas medicinais em larvas do mosquito Aedes Aegypti” - Colégio Estadual Geovania Nogueira Nunes – Itatim. Estudantes: Cristiana Aparecida Nogueira Couto e Noemy de Souza Queiroz. Orientadora: Karine Najla Souza de Jesus.

- “Voice Amplifier: Amplificador de voz de baixo custo, para professor da rede pública de ensino” - Colégio Estadual César Borges – Valente. Estudantes: Ilana Macêdo de Jesus e Laíce Araújo Lopes. Orientador: Cristiane Maria de Freitas Ribeiro e coorientador: Glaibson Santos Oliveira.

Fotos: Divulgação

ASCOM
Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Nenhum comentário