Brasileiro discute políticas públicas com a juventude bonfinense‏

Em mais uma Conversa com Brasileiro, realizada na noite de segunda-feira (05) desta vez foram os jovens, esportistas e representantes de movimentos culturais que se reuniram com Brasileiro e Zé Antônio, candidatos a prefeito e a vice pela Coligação Unidos por Bonfim. Dentre os problemas abordados durante o encontro, a geração de emprego e renda, a falta de incentivo à cultura e ao esporte.

Brasileiro ouviu a todos os questionamentos e reafirmou seu compromisso em buscar soluções para essas questões, apontando algumas soluções que entrarão em pauta durante sua gestão caso seja eleito Prefeito do município. Quando questionado sobre a dificuldade do jovem bonfinense em conseguir emprego, afirmou que seguirá os passos do governador Rui Costa e implantará em Bonfim o programa “Primeiro Emprego” que proporcionará aos jovens da rede pública de ensino cursos de capacitação e, em parceria com o comércio local, vai disponibilizar vagas de emprego.

Questionado por representantes de movimentos culturais sobre o que poderia ser feito para reativar a cultura no município, Brasileiro foi enfático ao afirmar que irá recuperar o cambaleante Centro cultural Ceciliano de Carvalho, atualmente abandonado e servindo como depósito de automóveis. Falou ainda que durante sua gestão a secretaria de Cultura será gerida por um profissional da área, capacitado e próximo aos movimentos culturais.

Quanto aos esportistas Brasileiro se comprometeu a retomar as ações que tiveram êxito quando foi prefeito. “Fico triste em ver os nossos jovens sem opções para a prática do esporte. Ver a piscina semi-olímpica fechada – conseguida através de convênio com a Sudesb – corta o coração, mas durante a minha gestão voltará a ser utilizada. Nos anos de 2000 a 2008 implantei a prática de esportes na grade de atividades das escolas do município, entre elas a capoeira ganhou destaque. E com certeza voltaremos a incentivar que nossos jovens pratiquem esporte nas escolas, assim como iremos valorizar a nossa cultura e os nossos artistas”, concluiu.



Ascom/Brasileiro

Nenhum comentário