Seja muito Bem Vindo(a) ao Maior Portal de Notícias do interior do Estado da Bahia  Jaguarari-BAHIA,

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Projeto Cabra Produtiva é apresentado em Uauá‏

O “Projeto Cabra Produtiva, Rota do Leite”, da Secretaria da Agricultura da Bahia (Seagri), será apresentado nesta quinta-feira (25), durante a abertura da 37ª edição da Exposição Agropecuária de Uauá. O projeto foi criado para organizar e profissionalizar a caprinocultura de leite baiana, promovendo a inclusão dos pequenos e médios produtores e fomentando a agregação de valor ao produto através da agroindustrialização, com produção especializada de queijos finos de leite de cabra. O Cabra Produtiva também está apoiando a realização inicialmente de quatro torneios leiteiros no estado, o primeiro deles aconteceu na exposição agropecuária de Juazeiro (EXPOVALE), seguindo para Senhor do Bonfim, hoje, na exposição de Uauá, e a edição final será em Salvador, durante a Fenagro 2016.

Os queijos de cabra são fabricados por laticínios certificados pela ADAB, sob o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), devidamente embalados, e levam o selo ‘Meu Sertão’, do tipo Espanhol, Greco e Francês e harmonizados com vinho e cachaça do Vale do São Francisco. “O trabalho da Adab é de extrema importância para o êxito do projeto, instituição que há muito tempo deixou de ter um papel punitivo, e assumiu o caráter educativo, de apoio ao produtor rural, passando a trazer os laticínios baianos para a legalidade. Vamos dar todo apoio para viabilidade da atividade na Bahia”, declarou Bonfim. Ele ressaltou que “a confiança demonstrada pelos caprinocultores do semiárido baiano no Projeto Cabra Produtiva, só aumenta o compromisso da Seagri com a estruturação da atividade no estado”.

O diretor-geral da ADAB, Marco Vargas, acredita que o projeto veio para restabelecer a produção rural do semiárido, abastecendo o mercado com alimentos seguros, de qualidade e com alto valor agregado para a população. “Desta forma também fortalecemos a parceria entre pequeno produtor e indústria, e reforçamos que a sanidade animal e a inspeção de produtos de origem agropecuária são a base para o desenvolvimento sustentável da caprinocultura”, diz Vargas.

O projeto é mais uma estratégia para retirar os produtores da clandestinidade, que produziam queijos artesanalmente sem certificação. Hoje os produtos têm o SIE (Selo de Inspeção Estadual), que possibilita a comercialização para todo estado, e estão pleiteando a adesão ao SISBI (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal), que proporciona a equivalência ao SIF (Selo de Inspeção Federal), comercializando para todos os estados.

Agência de Defesa Agropecuária da Bahia - ADAB

0 comentários:

Postar um comentário

Não há suporte a flash!