Ministro da Educação anuncia liberação de recursos para a Univasf em solenidade realizada no Campus Sede, em Petrolina (PE)

A liberação de R$ 9.75 milhões para a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) foi anunciada pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, em solenidade na manhã desta segunda-feira (15), no Campus Sede, em Petrolina (PE). Os recursos serão destinados à aquisição de equipamentos, à finalização das obras da Policlínica, ao Hospital Veterinário (HV) e à edificação da sede própria do Campus de Paulo Afonso (BA) que funciona, atualmente, em instalações provisórias. Na ocasião, Mendonça Filho também anunciou a liberação de R$ 7 milhões para o Instituto Federal Sertão Pernambucano (IF Sertão–PE).

A solenidade, inicialmente programada para acontecer no auditório da Biblioteca foi transferida de local, a pedido da assessoria do ministro, sendo realizada na sala do Conselho Universitário (Conuni), no Prédio Administrativo da Univasf, na presença de autoridades acadêmicas e políticas, entre as quais, o reitor e o vice-reitor da Univasf, Julianeli Tolentino de Lima e Telio Nobre Leite; reitora do IF Sertão-PE, Leopoldina Veras; senador Fernando Bezerra Coelho; deputado federal, Guilherme Coelho; presidente e vice-presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Kleber Morais e Laedson Bezerra, e do superintendente do Hospital Washington Antonio de Barros (HU-Univasf), Ronald Mendes. Na ocasião, Mendonça Filho fez a inauguração oficial do Data Center do HU-Univasf.

O anúncio de liberação de recursos também foi marcado por manifestações de protesto ao Governo Federal. Lideranças do movimento estudantil da Univasf entraram no local do evento, quebrando o protocolo da cerimônia para leitura de documento assinado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE/Univasf). Em um dos trechos do documento, o DCE destaca o Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), no qual afirma: “Reiteramos a nossa luta contra qualquer centavo que seja retirado da educação e nos colocamos em defesa do PNAES e de investimentos para a construção das nossas residências universitárias”.

Em entrevista à Imprensa, no local do evento, Mendonça Filho afirmou: “No que depender da minha pessoa, não haverá nenhuma redução de investimento por parte do Ministério da Educação”. Ao se dirigir aos manifestantes, ele disse: “Eu quero, inclusive, convidar uma comissão de estudantes para discutir a melhor forma de execução do PNAES. Pode ter certeza que o Programa de Assistência Estudantil na minha gestão será sagrado e que nós vamos respeitar o direito de estudar daqueles estudantes carentes que precisam de apoio adicional, além do acesso à universidade gratuita que não vai ser mexido”.

Parte dos recursos liberados pelo Ministério da Educação (MEC) que será destinada à finalização das obras da Policlínica possibilitará a abertura de 21 consultórios de atendimento, duas salas de cirurgias, salas de laboratórios e exames (ECG, endoscopia, mamografia, raio-x, ultrassonografia, ecocardiograma) e demais equipamentos, incluindo salas para enfermeiro, nutricionista, fisioterapeuta, dentista e assistente social. No HV, localizado no Campus de Ciências Agrárias, os recursos serão utilizados para edificação da segunda etapa, projetada para atendimento a animais de grande porte. O Campus de Paulo Afonso que atualmente funciona em instalações provisórias cedidas pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), também será beneficiado. “Neste momento da visita do ministro Mendonça Filho queremos estabelecer um diálogo assertivo para avançarmos ainda mais nestes e em outros projetos que também são prioritários para a nossa comunidade”, ressalta Julianeli Tolentino.

No último mês de julho os dirigentes da Univasf estiveram no MEC, em audiência com o ministro Mendonça Filho para apresentação de relatório sobre os projetos da universidade. “Temos colocado, objetivamente, para o Governo Federal as nossas necessidades de investimento. Recentemente nos reunimos com o ministro Mendonça Filho, em seu gabinete, e hoje tivemos a oportunidade de mostrar a dimensão de parte das demandas que o apresentamos. A universidade pública não pode estar dissociada do ensino de qualidade que temos o dever de oferecer à população e oferecer em nossa instituição. É este o nosso papel e é este o nosso tripé, ensino, pesquisa e extensão com qualidade, de excelência”, frisa Telio Leite.

Gabinete da Reitoria
Por: Klene Barreto de Aquino

Um comentário:

  1. Naquela mesa junto com o ministro da EDUCAÇÃO,estava nada mais nada menos que o senador FERNANDO BEZERRA COELHO DO PSB,ex-prefeito de PETROLINA,até aí tudo bem.Porém os meios de comunicações regionais os blogs,estão esquecendo que o nobre senador do PSB,homem forte de EDUARDO CAMPOS,ex- governador de PERNAMBUCO.E foi pego pela "OPERAÇÃO LAVA JATO",EM DELAÇÃO PREMIADA,recebendo 20 milhões de reais em propina.E não vi nenhum órgão de imprensa regional,citar ou questionar isto? Por quê será? Se fosse de outro partido tinham noticiado com ênfase? Pergunta que não quer calar?

    ResponderExcluir