Alunos de boxe da Base Comunitária de São Caetano festejam ouro de Robson Conceição‏

O boxe olímpico brasileiro chegou ao lugar mais alto do pódio com a inédita medalha de ouro conquistada pelo baiano Robson Conceição. O lutador, natural de Salvador, dominou o francês Sofiane Omiha nos três rounds e cravou seu nome na história dos Jogos Olímpicos. O atleta mostrou ao mundo o mesmo boxe que ensina semanalmente na Base Comunitária de Segurança (BCS) da Boa Vista de São Caetano, na capital baiana, com garra, disciplina e respeito.

Aos 27 anos, o pugilista de origem humilde é fonte de inspiração para 100 jovens que aprendem o boxe no projeto ‘Luta Cidadã’, da BCS, no turno oposto ao da escola. Lições importantes de disciplina e respeito ao próximo são transmitidas aos alunos, que também têm a vida escolar acompanhada pelos professores.
“O boxe tem trazido esperança para esses jovens. Com apoio da Polícia Militar e o comprometimento dos treinadores de boxe, eles estão tendo um acompanhamento importante para sua formação como homem de bem”, destaca o comandante da BCS São Caetano, tenente Gabriel Lessa.

O jovem Lucas Martins, 16 anos, assistiu a cada detalhe da final do boxe por meio de um telão instalado no bairro de São Caetano. Acompanhado de amigos e familiares de Robson, o aluno vibrou com a vitória do professor que, segundo ele, deu a oportunidade que faltava para mudar de vida.

“Eu estava começando a me envolver com coisas erradas na rua. Robson me procurou e disse que poderia me ajudar a mudar de vida se eu quisesse. Ele me ajudou a voltar para o caminho certo através do boxe. Quero ser que nem ele”, diz Lucas.

Nova visão de mundo


De acordo com o também treinador, Edvaldo Silva - que ministra aulas de boxe no lugar de Robson Conceição, quando o campeão olímpico está em viagem -, o projeto social ‘Luta Cidadã’ tem ajudado a proporcionar uma nova visão de mundo aos jovens da comunidade.
“Nós assumimos o compromisso de retirar esses jovens da rua e acabar com o tempo ocioso. Sabemos que mente vazia é alvo fácil, então ocupamos os jovens com o boxe e passamos disciplina e a importância de respeitar o próximo”, explica Silva, conhecido na Boa Vista de São Caetano como Alemão.

A conquista de Robson Conceição significou para o bairro onde nasceu mais do que o marco por ser o primeiro campeão brasileiro olímpico de boxe. Para muitos que participaram das comemorações pelo triunfo, a medalha de ouro recebida representou esperança e orgulho de morar na comunidade.

O técnico de eletromecânica, Jean Anderson Costa, 29, afirma que “fico muito feliz de ver uma pessoa que nasceu e se criou no bairro vencer um torneio olímpico. Robson mostrou o valor que nós podemos ter mesmo nascendo em um lugar mais humilde”.

Fotos: Carol Garcia/GOVBA
Secom

Nenhum comentário