Publicidade

publicidade

www.leomagalhaes.com.br Olá! Seja bem Vindo(a) ao Maior Portal de Notícias do interior do Estado da Bahia. Você bem Informado...  Jaguarari-BAHIA,

Senhor do Bonfim:Comoção no sepultamento do ex-prefeito Paulo Machado

Centenas de pessoas se despediram do Ex-prefeito de Senhor do Bonfim, que faleceu na noite da ultima sexta-feira,dia 29, em um hospital na capital baiana, teve seu corpo velado no salão nobre da Câmara Municipal, do meio dia de sábado, dia 30, até às 10h30; deste domingo,dia 1º de Maio, quando o cortejo fúnebre seguiu para o cemitério de São Lázaro.

HOMEM DE DEUS – Nascido em 12 de fevereiro de 1949, o próprio Paulo Machado escreveu no seu blog a dúvida sobre sua cidade de origem e amor por Senhor do Bonfim: “Fui registrado na cidade de Itapé, Bahia, como tendo nascido às margens do Rio Colônia. Minha identidade marca que nasci em Itabuna, Bahia. Meus pais me diziam que eu tinha nascido em uma fazenda entre essas duas cidades. Mas de coração mesmo eu sou é bonfinense. Se fosse escolher, teria escolhido para nascer em Senhor do Bonfim”.
“Quanto a estudos e trabalho, já andei meio mundo: Seminário Menor Nossa Senhora de Lourdes (Senhor do Bonfim – Bahia), Seminário Nossa Senhora do Bom Conselho (Amargosa – Bahia), Seminário Central da Bahia (Salvador) e fiz Teologia na Escola Teológica da Congregação Beneditina Brasileira, Rio de Janeiro.

Estes estudos me permitiram ser ordenado sacerdote católico apostólico romano aos 16 de julho de 1972, na Catedral de Senhor do Bonfim, Bahia. Após trabalhar como padre na Paróquia de Nossa Senhora das Dores e São Judas Tadeu, em Anchieta, Rio de Janeiro, ajudando o então vigário Pe. Daniel Reyero Diez (grande alma, grande espanhol…) fiz a seguinte trajetória: Vigário da Paróquia de Nossa Senhora da Saúde, abrangendo os municípios de Saúde, Caldeirão Grande e Mirangaba, na Bahia; Vigário da Paróquia Nossa Senhora do Amparo, em Maricá, Rio de Janeiro; Vigário de Senhor do Bonfim“.

Em 1981, Paulo Machado deixou o sacerdócio e se casou com Dione Gonçalves. Concluiu o curso de Filosofia na Faculdade Dom Bosco de Filosofia, Ciências e Letras de São João Del Rei, Minas Gerais. Fez licenciatura de História na Universidade Católica de Salvador. Cursou mestrado em Educação na Universidade Federal da Bahia e fez doutorado em Educação na Universidade de Quebec em Montreal, no Canadá.
Como professor, foi Diretor do Colégio Osvaldo Pereira, em Saúde, Bahia; do Ginásio Diocesano de Senhor do Bonfim, Bahia; da Universidade Católica de Salvador; da Faculdade de Educação de Senhor do Bonfim, FESB, pertencente à Universidade do Estado da Bahia, Campus VII. Tendo lecionado em colégios de primeiro e segundo grau, mantendo inclusive um contrato sem vencimentos como professor federal de segundo grau.

Poeta, historiador e cronista, publicou: “Maricá meu Amor”, “Viagem” (em co-autoria com Wanderley F. Mendes), “Re-vivências”, “Cartilha histórica sobre as origens de Senhor do Bonfim”, “Dom Antônio Monteiro: um santo vela sobre nós”, “Senhor do Bonfim: minha rua, minha história”, “Notícias e saudades da Vila Nova da Rainha”, “Três longas poesias e alguns poemas curtos”, “Tijuaçu: uma resistência negra no semi-árido baiano”, “Introdução Teórico-Metodológica à Teoria das Representações Sociais”.

Presidente Fundador e membro da Academia de Letras e Artes de Senhor do Bonfim (ACLASB), pertence à Academia de Letras e Artes do Estado do Rio de Janeiro (ACLERJ), ao Instituto Histórico de Niterói e ao Ateneu Angrense de Letras e Artes, de Angra dos Reis.

Vice-Prefeito de Senhor do Bonfim, foi também Secretário de Educação, Cultura e Esporte do município e Presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Estado da Bahia. Foi eleito prefeito de Senhor do Bonfim, Bahia, pelo Partido dos Trabalhadores, em coligação com o PC do B, PV, PSB, PMN, PSDB, PHS, PSL, PRB, para o quadriênio 2009/2012.

Fonte: Blog do Cleber Vieira

Nenhum comentário